Volte a sonhar

Todos nós fomos criados de formas diferentes e em contextos variados, concorda?  E ainda que os princípios e valores empregados sejam os mesmos pra muitos de nós, nossa capacidade de enfrentar os problemas e encarar a vida não é a mesma. 

O que penso é que, ao longo da nossa formação e desenvolvimento, vamos “permitindo” – consciente e inconscientemente – que fatores externos influenciem as nossas preferências e crenças sobre nós e o mundo. Isso não é, necessariamente, algo ruim. Mas ao invés de comermos a carne e jogarmos fora o osso, fazemos o contrário. Nos alimentamos de inverdades e sofismas. Deixamos as circunstâncias e eventos negativos interferirem nas nossas decisões e abaterem o nosso ânimo.

Vamos sendo levados, aos poucos, a parar de sonhar. É algo muito sutil, que mina nossa fé até chegarmos ao ponto de desistirmos de ansiar por coisas novas. Ficamos com medo de dar passos adiante, medo de mudar, medo de nos relacionarmos com os outros, medo de sermos rejeitados novamente, medo de sermos julgados por sermos nós mesmos, medo de perdermos a estabilidade, medo de sermos enganados, medo de sofremos, entre tantos outros.

Essa mesma mentalidade ditou o meu m.o. (modus operandi) por muito tempo. Meus temores, enraizados na mente, tiveram que ser jogados fora de vez,  pois estavam me levando à um isolamento, que por sua vez estava matando a minha capacidade de sonhar. Esse é um lugar solitário, mas também é egoísta, pois nos impede de ver o outro, de estar com ele, de servi-lo e de aprender com ele.

Em João 16:33, Jesus disse: Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. Sim, nos é garantido que passaremos por diversas tribulações, mas também nos e garantido que assim como Ele venceu, também venceremos, e para isso precisamos ter ânimo; ter coragem de sair do esconderijo.

Quando entendi isso, passei a desejar viver o melhor de Deus para mim nessa terra. Escolhi não ser vítima da minha própria história, mas protagonista. Temos a oportunidade todos os dias, de trocar o pessimismo pela esperança; as circunstâncias pela imaginação; os pesadelos pelos sonhos! 

Sem resistência e de coração aberto, voltemos a sonhar! 

Publicado por katidawson

Esposa de David, mãe da Emily, Gabriel e Laura. Falo sobre lifestyle e desafios de um casamento transcultural e uma família internacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: